domingo, 2 de novembro de 2008

Antioxidantes

Para evitar os danos causados pelo Raicais Livres (RLs), o organismo desenvolveu vários mecanismos de defesa, isto é potenciais de neutralização dos RLs chamados antioxidantes. As defesas antioxidantes protegem os tecidos e líquidos corpóreos da lesão causada pelos RLs produzidos pelo metabolismo normal, pela resposta à inflamação e às doenças, ou provenientes de fontes externas. Eles estão em permanente atividade no organismo, visto que a produção de RLs também é costante. O grupo dos antioxidantes é constituído por ácidos graxos poliinsaturados de cadeia longa, substâncias hidrossolúveis e enzimas, alguns derivam principalmente da dieta, como no caso das vitaminas E, C, do beta caroteno, Zn e Se.
O mecanismo de ação dos antioxidantes é bem variado, desde a remoção do oxigênio do meio, varredura dos RLs, sequestro dos metais catalizadores da formação de RLs, aumeto da geração de antioxidantes endógenos ou mesmo a interação de mais de um mecanismo.



Os antioxidantes podem ser classificados como enzimáticos e não enzimáticos, conforme a estrutura do agente antioxidante. Ainda conforme a ação sobre os RLs, o antioxidante pode ser denominado de scavenger, quando ele age transformando um RL em outro menos reativo, ou quencher, quando consegue neutralizar completamente o RL através da absorção de toda a energia de excitação.

O sistema enzimático é o primeiro a agir, evitando o acúmulo de ânion radical superóxido e do peróxido de hidrogênio. O sistema enzimático é formado por diversas enzimas, destacando-se a superóxido dismutase (SOD), a catalase (CAT) e a glutation peroxidase (GPx).
A superóxido dismutase (SOD) age transformando dois ânios radicais superóxidos em um peróxido de hidrogênio, possui meia vida curta( menos de 10 min). A SOD pode ocorrer de três fomas dependendo do metal associado a ela (Cu e Zn no citoplasma de eucariontes, Mn na matriz mitocondrial e Fe em bactérias).
A glutation peroxidase (GPx) é uma enzima licalizada no citosol e na matriz mitocondrial que reduz o peróxido de hidrogênio e hidropeptídeos orgânicos utilizando o glutation (GSH), um tripeptídeo de ácido α-glutâmico, cisteína e glicina. Este atua como co-substrato da GPx, com propriedade de doador de elétrons, a qual poderá ser regenerada atravez da glutation redutase(GR) com transferência de hidrogênio do NADPH. Neste processo são transferidos dois hidrogênios dos grupamentos sulfidrila para os peróxidos, transformando-os em ácool e/ou água, resultando em glutation dissulfeto (GSSG). A GPx geralmente ocorre associada ao Se, mas pode ocorrer independente do mesmo. Os principais locais de ação da GPx são o fígado e ertitrócitos, podendo ocorrer no coração, pulmões e músculo.


Outro antioxidante enzimático é a catalase, que também age sobre o peróxido de hidrogênio tranformando-o em água e oxigênio. Está localizada nos peroxissomos, tendo por isso ação diminuta em órgãos como o coração e o cérebro, pois eles possuem relativamente poucos peroxissomos. Nesses órgãos a ação antioxidante por esta enzima ocorre quando os RLs atingem a circulação sanguínea, através da catalase eritrocitária.

A outra parte da defesa contra agentes oxidativos é a defesa não enzimática. Estas podem ser divididas em antioxidantes hidrofílicos (glutation, vitamina C, indóis, catecóis) e lipofílicos (bioflavonas, vitamina A, vitamina E). Entre os primeiros a vitamina C tem ação como scavenger e também regeneradora da vitamina E (tocoferol). Como a vitamina C é hidrossolúvel, possui maior ação no plasma sanguíneo, enquanto a vitamina E, lipossolúvel, tem maior ação em membranas celulares. O ácido úrico tembém tem ação antioxidante pela capacidade dos uratos de sequestrar RLs. Os estrógenos também são considerados antioxidantes pela sua ação como scanvengers, inibindo a oxidação lipídica das lipoproteínas de baixa densidade (LDL).
Já os carotenóides são um grupo de compostos onde se destacam os β-carotenos, precursores da vitamina A, e o licopeno, que dá a cor avermelhada ao tomate, melancia, uva, etc. Na circulação, junto com as lipoproteínas absorvidas na superfície intestinal, os carotenóides agem como sequestradores de lipoperóxidos, principalmente.
O ácido ascórbico (vitamina C) tem ação antioxidante não enzimática através do ascorbato, que tem propriedade doadora de elétrons. Sua estrutura está representada abaixo:
Há também os antioxidantes sintéticos, que são compostos produzidos em laboratórios, em sua maioria semelhantes ou iguais aos naturais, que possuem ação contra agentes oxidativos. Entre estes estão alguns compostos fenólicos cujas estruturas sao observadas abaixo:

A fonte da maioria dos antioxidantes não enzimáticos é a alimentação. Eles estão presentes principalmente em furtas, verduras e legumes, por isso uma alimentação balanceada é extremanente importante para o bom funcionamento dos mecanismos antioxidantes do nosso organismo.
Postado por Júnio Donizette
referência bibliografica: www6.ufrgs.br/bioquimica/posgrad/BTA/oxid_antiox.pdf

6 comentários:

  1. Olá Raquel
    gostaria de saber se vc possui procedimento para dosagem de SOD, GPX e CAT.
    Obrigado
    Silvan Silva de Araujo
    http://fisioexercicio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Pessoal

    Muito interessante o blog de vocês, estão de parabéns pelas informações claras e objetivas sobre radicais livres.
    Trabalho como plantas e uso os antioxidantes como metodologia para o estresse por poluentes, principalmente por ozônio.
    Isso é o mais legal... assuntos interdisciplinares reunem botânicos, biólogos, médicos etc...
    Ana
    até mais
    Ana

    ResponderExcluir
  3. Achei mto interessante o blog, gostaria de saber qual a referencia bibliografica ultilizada para essa pesquisa?

    OBRIGADA, E ESTÃO DE PARABÉNS

    ResponderExcluir
  4. POxaaaaaaa perfeito esse blog. GOstaria de saber das referencias

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Parabéns pelo blog, muito bem explicado e claro!
    Concordo que ficaria melhor com referências bibliográficas, até para maior credibilidade.
    Sou pesquisadora em Santa Maria - RS e trabalho a anos com estresse oxidativo. Vejo muitos erros nos conceitos e métodos de estudo. Mas o texto de vcs está ótimo.

    bjs

    Taís.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns por este explicativo Blog.

    Por favor visitem o meu Site:

    http://www.manuelleitao.teamasea.com

    para ficarem a conhecer um produto único no mundo que entre outras coisas:
    -Aumenta em 500% a eficácia dos antioxidantes produzidos pelo próprio organismo .
    -Sustenta a actividade vital da comunicação celular.
    -Promove um melhor funcionamento imunológico.
    -Protege contra os danos provocados pelos radicais livres.
    -Está aprovado/suportado por investigações e resultados clínicos.
    -É a primeira e única fonte de moléculas de sinalização redox estáveis e equilibradas fora do corpo.
    -Está provado que é totalmente seguro e sem toxidade.

    Aguardo vossas noticias pelos contactos que tenho no site.

    Um abração

    Manuel Leitão

    ResponderExcluir